Categorias de empresas:
Pesquisar empresas:
Pesquise acima por categoria ou empresa e faça sua denúncia.
05 de janeiro de 2014, às 20h58min
Realizada
São Paulo - SP

CONSTRANGIMENTOS E DANOS MORAIS

Na data de 13/12/2013 Eu Gutemberg M. Sales embarquei no porto de santos para um cruzeiro a bordo do navio PREZIOSA na cabine 5069 juntamente com minha esposa e uma prima com sua filha. A princípio tudo parecia normal, fizemos o check in, minha esposa cadastrou seu cartão de crédito Ipiranga Itaucard Visa Internacional (Embora com limite de apenas R$ 300,00 - para uma eventualidade a bordo do navio MSC PREZIOSA), Embarcamos e durante o jantar em um dos restaurantes no Deck 6 do navio compramos tíquetes para consumo de bebidas alcoólicas e sem álcool (Que inclusive cobraram 15% de taxa de serviço - passando de U$ 80 (Oitenta Dólares) como era oferecido para U$ 92 (Noventa e dois Dólares). Contudo no decorrer dos dias, precisamente no dia da festa do BRANCO, fui moralmente prejudicado na presença de outros passageiros que estavam a bordo do navio, ao pedir um coquetel no abacaxi e ser comunicado que meu cartão de bordo não possuía limites de gastos. Fiquei perplexo, visto que levei uma determinada quantia de dólares e não podia consumir. Tudo bem, um outro parente que se encontrava em cabine diferente da minha realizou o pagamento com seu cartão que também segundo ele sofrera o mesmo constrangimento, sendo obrigado a depositar U$ 300 (Trezentos dólares) como garantia para consumo. Continuamos na festa, porém eu e minha esposa constrangidos e envergonhados, além de ter perdido totalmente o gosto pelo cruzeiro, após o fato ocorrido. No dia seguinte, fui orientar-me no setor de informações na recepção e novamente o constrangimento moral - "A atendente questionou-me se eu nunca havia feito uma viagem internacional? Sucinta ainda que toda viagem internacional é dessa forma, e que ali não era local para qualquer um. Se eu desejasse consumir algo ou usufruir de meu cartão de bordo deveria realizar um depósito de U$ 300 (Trezentos Dólares) no mínimo para custear meu consumo a bordo". Retruquei ainda dizendo que quem estava em viagem internacional era a atendente, eu estava em águas brasileiras, mas fui ironizado. Senti-me um lixo, um nada ouvindo estas palavras. Como não tinha opção e necessitava consumir durante a viagem, dirigi-me ao setor de depósitos e pagamentos de faturas do cartão de bordo e lá fui muito bem atendido por um rapaz que orientando-me perguntou se não fui informado sobre as normas do navio pelo meu agente de viagens ou durante o check in - e respondi que não. Após as explicações do rapaz, fiz um depósito de U$ 200 (Duzentos Dólares) dos quais imediatamente descontaram a compra dos tiquetes de bebidas que somaram U$ 92 (Noventa e dois Dólares) - Foi quando descobri a cobrança da taxa de 15% sobre o valor oferecido dos tiquetes que era de U$ 80 (Oitenta Dólares) - Em seguida conforme meu consumo, depositei mais U$ 170 (Cento e setenta Dólares) e posteriormente mais u$ 50 (Cinquenta Dólares) o que totalizou U$ 420 (Quatrocentos e vinte Dólares) depositados. Porém na madrugada do dia 19/12/2013 por volta das 3h20min fui acertar meus débitos e verificar se havia devolução de valores creditados e soube que devia ainda U$ 35 (Trinta e cinco Dólares) - Tudo bem, quitei pois consumi um total de U$ 454,65 (Quatrocentos e cinquenta e quatro Dólares e sessenta e cinco Cents). Fui fechar o cartão de bordo de minha esposa e só haviam U$ 1,50 referente doação a unicef (Não doamos). Desembarcamos, tudo ok. Passados Passados 4 (quatro) dias de nosso desembarque final de viagem acontecido em 19/12/2013 - Uma surpresa. Fomos abastecer meu carro no posto Ipiranga na região de São Miguel Paulista - na Capital de São Paulo e nosso cartão não foi aceito. Foi negado em um consumo de R$ 136,00 (Cento e trinta e seis Reais) - A atendente do posto por conhecer-nos por sermos clientes e morarmos na região, orientou-nos que ligássemos para a empresa responsável pelo cartão Ipiranga e se informasse sobre a não aceitação do mesmo. Oferecendo-nos o telefone ligamos e descobrimos sobre protocolo nº. 20133574356910000 na data de 23/12/2013 que a empresa MSC navio PREZIOSA cometeu um [alterado automaticamente pelo denuncio] ? Na data de 14/12/2013 efetuaram 3 (três) tentativas de débitos em meu cartão, obtendo sucesso em apenas uma delas no valor de U$ 100 (Cem Dólares) que correspondem a R$ 233,00 (Duzentos e trinta e três reais). Esse débito segundo o atendente Marcos da empresa de cartão de crédito, foi à causa que me fez passar novamente por constrangimento ocasionado pela empresa MSC E seu navio Preziosa.
Sem dizer sobre 3 águas e 1 refrigerante consumidos no minibar do quarto que foram cobrados de minha prima que hospedava-se em minha cabine e também de mim ? Um absurdo.
Dessa forma após inúmeros constrangimentos a bordo e após desembarque do navio, venho pedir informações sobre como recursar os danos pelos quais passei e ainda venho passando devido a MSC CRUZEIROS E SEU NAVIO PREZIOSA.
Resposta da Empresa:
21 de maio de 2019, às 05h39min
A empresa em questão ainda não se pronunciou sobre esta denúncia.

Receba novidades por e-mail:

FIQUE SEMPRE INFORMADO!