Categorias de empresas:
Pesquisar empresas:
Pesquise acima por categoria ou empresa e faça sua denúncia.
26 de abril de 2013, às 15h32min
Realizada
Rio de Janeiro - RJ

Cruzeiro Costa: funcionários debochados e sete dias sem dormir

Compramos um cruzeiro na empresa costa, no navio Costa Favolosa, saindo do rio dia 24/02/13, com sete dias de duração. Já na primeira noite a bordo não conseguimos dormir, pois o som que animava o salão no andar abaixo fazia portas dos armários trepidarem, vidros de perfume tremerem, cabides caírem no chão e, naturalmente, a cama toda vibrar no ritmo da percussão e contra baixo. No dia seguinte explicamos a situação na recepção do navio. O funcionário Otto nos orientou a aguardar até às 22h e ligar para um dado número reclamando do barulho no horário de silêncio. Segundo ele, um técnico seria enviado ao quarto para avaliar a situação e fazer ajustes no som para evitar a reverberação dos graves em nosso quarto. Para nossa surpresa, no lugar de um técnico nos foi enviado o camareiro, Sr. Jaime, que sequer entrou no quarto, se limitou a informar que não havia nada a ser feito. Expliquei que o recepcionista havia dito que a pessoa enviada faria ajustes no som para evitar a reverberação. Sua resposta é que a única solução seria eu e minha namorada irmos dormir na cabine dele. Voltamos à recepção. Os atendentes Otto e Veronica nos disseram que o profissional enviado teria avaliado o problema e alterado a regulagem do som, embora menos de 5 minutos antes ele nos disse que não faria nada. Segundo eles, se mesmo com essas alterações que teriam sido realizadas no som (que sabemos que não foram) a reverberação estava incomodando, o procedimento seria registrar uma queixa formal ao gerente do navio, para avaliação de outras possíveis providências e aguardar seu posicionamento. No dia seguinte, após mais uma noite sem dormir, voltamos à recepção e Otto disse que o gerente leu a queixa, mas ainda “não havia tomado uma decisão, estava refletindo sobre o problema”. E assim seguiu o cruzeiro Costa, à noite não dormíamos, e no dia seguinte, exaustos, mal conseguíamos aproveitar as atrações do dia. Resumindo, a resposta do gerente do navio só veio na sexta noite, não por acaso a última. E mesmo que tivesse chegado antes não mudaria nada, pois em uma linha o gerente se limitava a lamentar possíveis incômodos. Ficam as perguntas: Os camareiros são treinados pela Costa a responderem uma queixa justa com respostas debochadas, ou eles ignoram o treinamento e respondem como desejam? É padrão da Costa um gerente passar seis dias “refletindo sobre o problema”, mesmo sabendo que seus clientes não estão dormindo? A Costa admite flagrante discrepância na posição dada por dois de seus funcionários, onde evidentemente um está mentindo, os da recepção nos dizendo que foram feitos ajustes no som enquanto o camareiro nos dizendo que não faria nada? É normal pagar milhares de reais e não poder dormir a noite, arruinando o humor e atrapalhando qualquer lazer durante o dia? É aceitável para a Costa que o navio mais moderno de sua frota, lançado há poucos meses, não tenha um isolamento acústico adequado? Os técnicos de som (os verdadeiros, não o camareiro) da Costa não sabem regular os graves do sistema de som para evitar reverberação nas colunas, sem prejuízo do lazer de quem está nos salões?
Resposta da Empresa:
20 de abril de 2019, às 11h07min
A empresa em questão ainda não se pronunciou sobre esta denúncia.

Receba novidades por e-mail:

FIQUE SEMPRE INFORMADO!