Categorias de empresas:
Pesquisar empresas:
Pesquise acima por categoria ou empresa e faça sua denúncia.
10 de agosto de 2013, às 00h49min
Realizada
Limeira - SP

Desrespeito a todas a leis do consumidor e ao Procon

NÃO COMPREM NO SITE DA CORUJAMIX. www.corujamix.com.br No dia 10/06/2013, eu, Nancy Duarte, adquiri uma camera digital da marca Sony HX300, nº do pedido 781978 na Corujamix. A máquina veio mal embalada , sem Nota Fiscal, Sem recibo, e sem os dados da empresa como CNPJ e endereço físico exigidos por Lei. Os únicos comprovantes que me foram enviados através de email é o do BCash e o da Corujamix, apenas comprovando a compra e dando os termos de garantia. Antes de se passarem 30 dias depois que recebi a máquina, o produto apresentou defeito de fabricação e a Corujamix solicitou que eu reenviasse a máquina para averiguação. Entretanto a Corujamix não me forneceu um endereço físico, mas sim um endereço de caixa postal, alegando ser um procedimento normal e de praxe deles, justificando isto como "medida de segurança", a saber: Caixa Postal 79001, São Paulo-SP, CEP 03449-970, informado pela atendente Débora, no dia 8/07/2013 Enviei então a máquina para o endereço mencionado através de SEDEX no dia 08/07/2013, código SI5581101871BR. Passaram-se mais de 30 dias, que é o prazo limite dado pelo PROCON para que haja reparo, troca ou devolução do dinheiro pago e a Corujamix, durante todo este tempo, ignorou quase todos os meus emails e telefonemas, e quando respondia era com evasivas. A responsável pelo departamento de assistência técnica, Sra. Raquel, também ignorou completamente meus pedidos de uma Nota Fiscal, além de negar-se a fornecer o nome da Assistência Técnica, que necessariamente deve ser uma autorizada Sony, caso contrário eu perderia a garantia de um ano dada pela própria Sony, a qual me assegurou no protocolo de atendimento: 4595224 (e o PROCON também assegurou o mesmo), ser de direito meu saber onde minha máquina estava sendo "consertada", visto que ela era minha pois ja havia sido paga. Procurei então a CEJUSC de Limeira (Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania), telefone 19 3444 4206 , juiz Maurício, para tentar solucionar o caso, quando então fiquei sabendo da obrigatoriedade de todos os comércios eletrônicos terem um endereço físico (Lei 7.962/13). Entrei novamente em contato com a Corujamix (atendente Débora, telefone 011 4306 0234) e vim a saber que eles não têm endereço físico, nem CNPJ, e por isso, o CEJUSC não poderia enviar notificação por escrito, como manda a lei. Procurei novamente o PROCON no dia 09/07/13 (atendente Jackeline, telefone 19 3404 6546) a qual, depois de entrar em contato com a Corujamix foi informada pela mesma atendente Débora, de que eles não dispõe de endereço físico, e que eles entrariam em contato com ela, o que não ocorreu. Depois de vasta pesquisa em diversos órgãos públicos e associações comerciais, a atendente do PROCON, Srta Jackelini, veio a descobri o endereço físico da Corujamix através da Receita Federal, a saber Av. Conselheiro Carrão, 2918, Vila Carrão, São Paulo - SP, CEP 03402-002. Telefone: 011 4306 0234 Agora, terei que aguardar um improvável contato por parte da Corujamix quando receber o comunicado que será enviado pelo PROCON, e depois, caso não haja solução, terei que partir para o CEJUSC, onde se também não houver boa vontade por parte da Corujamix em resolver este problema que por Lei, é de sua inteira responsabilidade, terei que entrar com processo através do MPU de Limeira - SP, conforme informação dada pelo PROCON. Enquanto isso, continuarei pagando as faturas do cartão de crédito e perdendo oportunidades de serviços, pois estarei sem minha máquina fotográfica não sei por quanto tempo mais. Quero deixar clara minha indignação também em relação ao Buscapé (www.buscape.com.br) por manter em seu cadastro, uma loja sem endereço físico, obrigatório por Lei, sem CNPJ, obrigatório por Lei e que não oferece pronta solução aos problemas de seus consumidores, obrigatório pela Lei 8.078, de 11 de setembro de 1990. (http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/decreto/d7962.htm). Afirmo que tudo que digo acima é verdade e tenho como comprovar, e peço que está mensagem seja repassada ao maior número de pessoas possível, pois é para o bem de todos, principalmente aos amantes de fotografia. CORUJAMIX NUNCA MAIS! Esta mensagem também esta sendo encaminhada à: Coluna Seus Direitos [email protected] www.reclameaqui.com.br/ Buscapé Facebook Reclame aqui Portal do Consumidor Em defesa do consumidor http://portal.mj.gov.br/SindecNacional/reclamacao.html www.consumidor.pt www.mercadoconsumidorsa.com.br/ www.celsorussomanno.com.br/ consumidormoderno.uol.com.br/ Defesa do Consumidor - O Globo https://defesa.oglobo.com.br/ www.denuncio.com.br/ www.reclamao.com/ ANEXO: Apenas 1 hora depois que comecei a publicar esta reclamação nos sites de proteção e reclamação do consumidor, enviei também uma cópia para o SAC da Corujamix, o qual nunca levou em consideração NENHUMA das minhas solicitações), recebi então a inesperada ligação do sr Caran, se identificando como gerente da loja e totalmente pronto e ""cheio de boa vontade"" em resolver meus problemas, que já vinham há mais de 30 dias... No telefonema, ele deixou claro sua "extrema" preocupação com a repercussão das minhas denúncias, e ofereceu para devolver meu dinheiro, mas apenas através de depósito em minha conta corrente e não através de estorno e cancelamento de minha compra em meu cartão de crédito. Isso impediu-me e me impedirá de adquirir uma nova câmera enquanto as parcelas a vencer não forem pagas, pois a aquisição de uma nova câmera, devido ao seu valor + as parcelas da camera devolvida, extrapola o limite de meu cartão, o que me fez sentir completamente [alterado automaticamente pelo denuncio], financeira e moralmente. Ainda maior foi minha indignação quando este senhor afirmou que possui endereço físico e CNPJ, os quais apareceram em sua página somente após minha denúncia. Ele atribuiu a não localização destes dados à incompetência da atendente Jackelini, do PROCON de Limeira, em fazer uma pesquisa correta, e fingiu-se de tolo quando eu afirmei que a funcionária Débora, da Corujamix, foi quem afirmou via telefone para mim e posteriormente à atendente do PROCON, que a Corujamix realmente não possuía endereço físico. Este mesmo senhor disse que minha máquina foi consertada através de uma assistência técnica NÃO AUTORIZADA Sony, dizendo desconhecer a lei de garantias, a qual diz que, se minha câmera for aberta por uma assistência não autorizada, eu perco 1 ano de garantia dada pela Sony, conforme me foi dito pela atendente da Sony, nº de protocolo da conversa 4595224. Ao ser questionado por mim por todas estas irregularidades, ou seja, sobre o não envio da Nota Fiscal; o não fornecimento de endereço para que o Procon pudesse mandar a notificação; a recusa em me informar o nome da assistência técnica; a afirmação falsa por parte da atendente da Corujamix de nome Raquel Alecrin ao alegar que a assistência era autorizada Sony, sendo que NÃO era; à alegação por parte do sr. Caran que o prazo para troca de equipamento se dá 30 dias a contar da data de recebimento por parte dele do equipamento defeituoso, sendo que o PROCON afirma que este prazo começa a contar a partir da data de postagem nos Correios, independente de feriados ou finais de semana; alegando que o PROCON de Limeira "desconhece" as leis/direitos do consumidor e PRINCIPALMENTE à sua má intenção velada e alegação de me devolver minha máquina "nova consertada" devido a um problema de fabricação, sem o aval de uma autorizada, alegando que dificilmente eu precisaria reenviá-la à Sony, e por isso eu não necessitaria da Nota Fiscal nem do carimbo de uma assistência autorizada Sony... Sobre tudo isto e o resto das irregularidades, o Sr. Caram culpou exclusivamente suas funcionárias. Tudo isso me indignou ainda mais aumentando em muito minha repulsa em relação conduta irresponsável e de [alterado automaticamente pelo denuncio] por parte da Corujamix. Caso eu não tivesse enviado uma copia desta denuncia à Corujamix, seria muitíssimo improvável que eles se manifestassem e tomassem alguma providencia, caso contrário já o teriam feito em todo este tempo transcorrido. O sr. Caran se recusa a devolver o valor pago em meu cartão sem apresentar justificativas para esta recusa, e por isso, enquanto eu não pagar todas as parcelas da compra deste equipamento, não poderei adquirir uma nova máquina, pois pagar duas câmeras ao mesmo tempo extrapolaria o limite de meu crédito no cartão. Isto significa ainda mais [alterado automaticamente pelo denuncio] e danos financeiros pois trabalho com ela, e ainda maior dano moral por ser "enrolada durante todo esse tempo com todas estas mentiras. Mas este lesionamento causado a mim por parte da má conduta da Corujamix e sua equipe não preocupa o Sr Caran! Não! A única preocupação e urgência que no momento aflige o Sr. Caran é que eu retire estas denuncias espalhadas pela internet o mais rápido possível. No entanto deixo claro que somente o farei depois que meus prejuízos financeiros causados pela aquisição desta maquina na Corujamix forem quitados e eu possa novamente usar o limite de meu cartão e adquirir uma nova câmera em outra loja. Considero este meu procedimento uma forma de indenização, pois a Corujamix deve ter o mesmo prejuízo e danos morais que eu tive, que eu estou tendo e que continuarei a ter por alguns meses a mais até que todas as parcelas da aquisição desta máquina sejam zeradas e eu recupere novamente meu limite de crédito. Torno a afirmar que tudo que digo acima é verdadeiro e tenho comprovantes para confirmar. Sei que o texto ficou longo, mas era necessário deixar minha péssima experiência com a Corujamix registrada para quem interessar possa. Sem mais, agradeço a atenção de todos que lerem este relato e desejo boa sorte em suas compras online. Nancy Duarte
Resposta da Empresa:
26 de abril de 2019, às 11h43min
A empresa em questão ainda não se pronunciou sobre esta denúncia.

Receba novidades por e-mail:

FIQUE SEMPRE INFORMADO!