Categorias de empresas:
Pesquisar empresas:
Pesquise acima por categoria ou empresa e faça sua denúncia.
30 de junho de 2016, às 20h21min
Realizada
São Paulo - SP

EMPREENDIMENTO SMART SPACE: SONHO DA CASA VIROU PESADELO

Dia 08-05-2016 - Devido o interesse em adquirir um imóvel, procurei o Stand da ECON - CONDOMINIO RESIDENCIAL SMART SPACES localizado na Estrada Itaquera-Guaianases na zona leste de São Paulo. Conforme orientação dos corretores (Maxuel e Cardozo) entreguei meus documentos (RG, CPF, comprovante de residência e Holerite) para análise de crédito. Informaram que após analise meu poder de financiamento seria R$163.375,06 (somando valor financiado pela CAIXA R$153mil mais meu FGTS e subsidio minha Casa minha Vida). Negociamos o valor restante (valor do imóvel R$195mil) para eu pagar durante a obra (aprox. 2anos) sendo garantido por estes corretores que, até eu assinar com a CAIXA (banco que financiaria a compra do imóvel) se não houvesse alteração no meu perfil, tais como: financiamento, negativação do nome ou empréstimos) este valor NÃO sofreria alteração, que eu passaria apenas por mais uma entrevista pela Consultoria Haptos, mas apenas para certificar de que não houve alteração no perfil atual. Acreditando nesta informação, assinei o contrato de compra e venda e paguei um sinal no valor de R$3mil.
Dia 06-06-2016 Em entrevista pela Consultora HAPTOS, localizada na Rua Dr. Alfredo de Castro, 1301 ? Barra Funda, fui informada pelo analista Marcel, que a CAIXA liberou o valor menor e que meu poder de financiamento passaria para R$137mil. Lembrando que o valor inicialmente era de R$163mil. Além disso, informou que havia a cobrança de uma taxa de aprox. R$3mil ou poderia ser isenta desta se eu contratasse um seguro de vida ou residencial no valor R$800 a vista. (esta taxa não inclui TBI, cartório e escritura). Até aquele exato momento desconhecia tal taxa. Venda casada?
Dia 07-06 Como foge totalmente do acordo inicial e também do meu orçamento, procurei o corretor CARDOZO no Standy em Itaquera (Estrada Itaquera Guaianases), expliquei o ocorrido e solicitei a rescisão contratual (paguei um sinal de R$3mil). O corretor CARDOZO informou que seria devolvido apenas 70por cento de R$900,00 (valor pago para construtora) porque o valor restante foi direcionado para o serviço de corretagem, sendo este sem devolução. Isso mesmo, dos R$3mil pago receberia de volta APENAS R$630.
O corretor Cardozo sugeriu incluir mais uma pessoa no financiamento. Informei que estava com receio, porque o prejuízo poderia ficar maior, uma vez que estava vencendo nesta mesma data três boletos emitidos: pela ECON (Construtora) AGILLITAS e PROJETO IMOBILIARIO (Corretora) totalizando valor de R$1700,00.
Ele falou para eu não pagar, garantindo que cancelaria os três boletos se a nova tentativa não fosse positiva. Orientou meu namorado a declarar imposto de renda, mesmo sabendo que não tinha movimentação bancária, e entrar em contato com a Haptos e solicitar a inclusão de um segundo comprador e que eu poderia ficar tranquila que eu não pagaria mais nada se não desse certo.
Em contato com a Haptos o analista informou que além do IR era necessário extrato com a movimentação bancária de no mínimo 6 meses.
Em contato com os corretores (corretor: Maxuel, Gerente Cardozo e Coordenador Daril) pediram novamente para eu aguardar que eles iriam verificar o motivo da solicitação do extrato, porque eles desconheciam esta necessidade.

Por várias vezes cobrei retorno (por WhatsApp) mas a única resposta que tinha era que eles estavam verificando o motivo que o banco liberou o valor menor.

Neste tempo em que aguardava um retorno, questionei Maxuel (como de costume pelo WhatsApp) se os boletos já estavam cancelados e a resposta foi ?sim?.

Dias passaram quando comecei a receber mensagem e carta cobrando o boleto em aberto (aquele no valor de R$1700 que falaram que tinha cancelado). Comuniquei os envolvidos, porém a única resposta que tinha, era para aguardar, pois estavam analisando e que minha situação foi levada para a diretoria...
Como não houve nenhuma resposta fui até o stand de vendas e solicitei o distrato. Escrevi uma carta de próprio punho (conforme orientação do Coordenador Daril) e enviei para o e-mail [email protected], mas como não tive devolutiva, entrei em contato com a Central de atendimento da ECON, onde alegaram desconhecer este e-mail.

Expliquei minha situação, [alterado automaticamente pelo denuncio] abriu o chamado para o distrato e orientou que aguardasse um retorno, porque será necessário eu comparecer no escritório central para assinar o distrato, mas informou desconhecer a possibilidade de cancelamento dos boletos já vencidos.

Ah, no dia em que assinei o contrato de compra e venda, falaram que eu estava ganhando um brinde: uma cafeteira. E que esta seria enviada para minha residência... quase dois meses se passaram..... e nada! Hoje consultando o site da ECON a promoção é: ?compre e ganhe?, ou seja, na compra de um apartamento ganhe como brinde ?fogão, geladeira e micro-ondas....? mas se nem a cafeteira chegou...

Paguei para ser enganada? Desde o inicio recebi informações totalmente equivocadas. E hoje, estou saindo com prejuízo financeiro e pior psicológico, porque estão ?brincando? não só com o bolso (aquele dinheiro que é guardado com muito sacrifício), mas com o sonho da casa própria. País está em crise, isso todos nós sabemos, mas será que vale tudo em nome do dinheiro?
Hoje o sonho virou pesadelo! Resolvi utilizar os meios de comunicação para divulgar pelo que estou passando no intuito alertar e evitar que outras passem por isso... pois é a pior sensação do mundo...
Deixo meu e-mail para contato e fico a disposição para esclarecer dúvida e trocar informações para aqueles que passaram por isso ou até mesmo aqueles que estão pensando em comprar. [email protected]


Resposta da Empresa:
23 de maio de 2019, às 12h44min
A empresa em questão ainda não se pronunciou sobre esta denúncia.

Receba novidades por e-mail:

FIQUE SEMPRE INFORMADO!