Categorias de empresas:
Pesquisar empresas:
Pesquise acima por categoria ou empresa e faça sua denúncia.
22 de dezembro de 2009, às 14h10min
Realizada
São Paulo - SP

Falta de solução!

Apelo a este canal de comunicação por uma solução à minha situação, dada a falta de solução da General Motors do Brasil com o meu caso, mesmo após contato com diversos canais de comunicação da mesma. Em janeiro de 2009 adquiri um Celta Spirit 0KM na concessionária Rumo Norte GM, na Zona Sul de SP e desde então venho tendo inúmeros problemas que sequer esperava, visto ter adquirido um veículo zero. Logo com menos de um mês de uso, fui obrigada a levar o carro à concessionária para conserto do limpador de pára-brisas, que parou de funcionar em uma viagem à trabalho. Isto se deu em meio a uma enorme chuva, quase me causando um acidente. Passados três meses, a luz do hodômetro queimou, me impossibilitando ver a quilometragem do carro. Ao levar o mesmo a uma concessionária, fui informada que não poderia trocar, porque a lâmpada tem garantia de três meses. Isso já me pareceu uma incoerência tremenda, já que todo o resto do carro tem garantia de um ano (fora itens de desgaste, categoria esta em que não me parece que a lâmpada do painel, com três meses de uso, deva se encaixar). Meu maior problema foi o próximo. Em agosto, notei que meu marcador de gasolina estava com defeito, pois passava de uma indicação de meio tanque à reserva em minutos. Isso me gerava grandes problemas, pois viajava muito a trabalho e certas vezes fui surpreendida com o tanque na reserva no meio da estrada, me causando dificuldades para encontrar postos de gasolina confiáveis para abastecer. Levando a concessionária, o mecânico confirmou o problema e trocou o marcador de combustível. Após isto, no início de setembro vinha pela Avenida 23 de maio em SP, quando meu carro parou do nada, apesar de o marcador indicar ainda haver combustível suficiente. Não tive condições de levá-lo para a faixa da direita com segurança, meio ao tráfego de carros em alta velocidade. Em chamada ao Road Service da empresa, foi notado que o problema do meu carro era falta de gasolina, apesar de o marcador de combustível, recém trocado em concessionária, indicar que o carro ainda tinha um quarto do tanque. Novamente fui levada a ir à concessionária, onde o mecânico trocou a bóia de combustível do carro (defeito informado pelo atendente do Road Service), além de trocar a trava elétrica da porta traseira direita, pois também havia deixado de funcionar. No final de setembro, em mais uma ida à concessionária, devido a uma nova pane seca do carro, com o mostrador de combustível indicando que havia gasolina (notem que já haviam "consertado" o meu carro duas vezes), o técnico me mostrou o combustível que estava no tanque e que o marcador estava alinhado com ele. Como o problema persistia, me informou que para a determinação do problema seria necessário deixar o carro lá por alguns dias e que não teriam carro reserva para me emprestar, já que o carro não chegou à concessionária guinchado. Eu trabalhava com o carro, não tinha como deixá-lo para análise sem que um carro reserva me fosse fornecido. No entanto, a bomba de combustível foi trocada, por intuição do mecânico, pois não havia como definir qual o problema do carro naquele dia. Continuei rodando com o carro por necessidade, mantendo o tanque acima da metade para que não parasse, mas na semana passada (na quinta-feira, 10/12) pude deixá-lo na concessionária. O mecânico, após um dia de serviço, disse que havia desmontado o carro e encontrado o problema, que eu poderia ir buscá-lo. Fiz isso e fui informada para deixar o carro ir até a reserva, para me certificar de que o problema estava sanado. Qual não foi a minha surpresa quando, novamente, meu carro "consertado" parou de novo, sem que o marcador chegasse à reserva (indicava ainda cerca de um quarto de tanque). Nova chamada ao Road Service, novo diagnóstico de pane seca. Solicitei que o carro fosse enviado novamente a uma concessionária. Ontem retirei meu veículo da concessionária, novamente “consertado”, pois fui informada que o marcador do combustível havia sido trocado. Aparentemente, apesar de este já ter sido trocado, estava com problema novamente, pois todo o lote tinha sido recebido do fornecedor com defeito. No dia 15.12 liguei para o SAC para informar que meu carro estava indo novamente para a concessionária (procedimento solicitado pelo próprio SAC, quando eu entrei em contato através do canal “Fale com o Presidente”) e ficaram de me retornar em até 48 horas, porém até agora não recebi retorno, inclusive sobre minha solicitação de carro reserva. Também passei a semana toda tentando contato com o gerente da oficina, que ficou de me ligar, mas ainda não tive mais esse retorno. Ontem ao utilizar o carro, que acreditei estar consertado, pois a luz da reserva acendeu. O carro parou novamente minutos depois do acendimento da luz, o que não faz sentido, já que na reserva ainda deveriam haver alguns litros de combustível no carro. Entrei em contato novamente com o Road Service, que me deu um prazo de 120 minutos de espera, o qual eu não me pareceu razoável, afinal eu estava no meio de uma avenida mal iluminada (Av. Celso Garcia) as 21:30. O que me fez buscar um posto de gasolina e abastecer alguns litros para poder sair da avenida com segurança. Parece-me absurdo que um carro zero quilômetro apresente tantos problemas e que a empresa só me apresente "não-soluções". Espero poder contar com a ajuda deste canal para que eu possa finalmente ter uma solução ao meu problema. A garantia de meu veículo vence em Janeiro e estou receosa que, após o período, o carro continue a apresentar este vício de funcionamento e eu seja [alterado automaticamente pelo denuncio]. Disponho-me a apresentar quaisquer protocolos de atendimentos necessários e demais informações do meu veículo caso necessário. O chassi do meu veículo é: 9BGRX48909G240581E.
Resposta da Empresa:
15 de dezembro de 2018, às 12h02min
A empresa em questão ainda não se pronunciou sobre esta denúncia.

Receba novidades por e-mail:

FIQUE SEMPRE INFORMADO!