Categorias de empresas:
Pesquisar empresas:
Pesquise acima por categoria ou empresa e faça sua denúncia.
24 de março de 2015, às 11h03min
Realizada
Goiânia - GO

PROPAGANDA ENGANOSA

A Alphaville Urbanismo S/A projetou, distribuiu publicidade e comercializou um condomínio horizontal no Município de Anápolis, Estado de Goiás, denominado TERRAS ALPHAVILLE ANÁPOLIS, como se tratasse de um empreendimento de luxo, para casas de alto padrão. O material publicitário distribuído pela empresa propagava estas características, eis que continha ilustrações e perspectivas artísticas da estrutura do condomínio, que revelava um ambiente formado por residências voltadas para classe econômica ?A? e ?B? da sociedade.
Com efeito, os lotes disponibilizados à venda possuíam extensão mínima de 360m², tendo a empresa inserido na convenção do condomínio e informado aos compradores que seria permitida a edificação em até 60% (sessenta) por cento de cada unidade autônoma e, ainda, contar com coeficiente de permeabilidade de 20% (vinte) por cento.
Tratava-se, todavia, de PROPAGANDA ENGANOSA. Uma informação de suma importância quanto às características do bem vendido foi não somente omitida, mas mascarada.
Como já era do conhecimento da empresa alvo desta reclamação, a legislação do Município de Anápolis aplicável ao condomínio (Lei Complementar Municipal de nº 132, de outubro de 2006, art. 7º, incisos I e II) não permite que as edificações possuam taxa de ocupação superior a 30% (trinta por cento) de cada unidade autônoma, devendo contar, ainda, com coeficiente de permeabilidade mínimo de 30% (trinta por cento). O mais incrível, neste sentido, e que comprova a PROPAGANDA ENGANOSA da Alphaville Urbanismo S/A, é que fui até ao Cartório de Registro de Imóveis do Município de Anápolis, Estado de Goiás, onde constava o Memorial de Incorporação do loteamento e, no ITEM 2.1, indicava que a empresa estava realizando o empreendimento com base na lei acima citada, ou seja, que já tinha conhecimento das limitações dos lotes, não podendo sequer alegar desconhecimento ou boa-fé.
Dessa forma, verifica-se, a título de exemplo, que em relação aos menores lotes do empreendimento, com 360m² de extensão, que a empresa Alphaville Urbanismo os comercializou como se o adquirente pudesse edificar sua casa ocupando uma área de 216m² (duzentos e dezesseis metros quadrados). Contudo, de acordo com a lei aplicável ao local, o comprador somente pode construir uma casa que ocupe no máximo uma área de 108m² (cento e oito metros quadrados), extensão esta que não comporta a construção de casas de alto padrão. Neste sentido, verifica-se que os lotes não se prestam aos fins propostos e comercializados, tendo em vista a impossibilidade de construção de casas de alto padrão em espaço tal pequeno, o que trouxe prejuízos não somente a minha pessoa, mas a todos os demais adquirentes de lotes no empreendimento da reclamada, num total de incríveis 601 (seiscentos e um) lotes.
Sinto-me desrespeitado e enganado, pois acreditei na seriedade e na credibilidade da empresa, e adquiri 4 (quatro) lotes no aludido condomínio horizontal que não se prestam nem para construção e, muito menos, para venda, pois o empreendimento se tornou o ?mico? do Município de Anápolis. Muito cuidado a todos que pretendem fazer negocio com esta empresa, que está próxima de lançar novo empreendimento aqui em Goiás, em outro município chamado Senador Canedo. Após ter concluído a construção do empreendimento, a empresa abandonou o Município não deixando para trás um único correspondente ou responsável para se comunicar com os clientes. Não há qualquer meio de comunicação efetivo com a empresa. Precisei me dirigir ao Município de São Paulo para proceder à Notificação da empresa via Cartório de Títulos e Documentos e, mesmo assim, não obtive qualquer resposta desta empresa.
Resposta da Empresa:
23 de abril de 2019, às 13h55min
A empresa em questão ainda não se pronunciou sobre esta denúncia.

Receba novidades por e-mail:

FIQUE SEMPRE INFORMADO!