últimas notícias
  • Inscrição Indevida - 14 de abril de 2014, às 15h28min
    O Itaú Unibanco S/A deve pagar R$ 10 mil de indenização por danos morais para empresário que teve o nome inscrito, indevidamente, no Serasa. A decisão é do juiz Josias Nunes Vidal, respondendo pela 17ª Vara Cível de Fortaleza.
  • Bancos - 12 de janeiro de 2014, às 08h04min
    A Caixa Econômica Federal informou por meio de nota que acatou determinação do Banco Central para suspender a prática de registrar como lucro no balanço da instituição o saldo de contas encerradas em razão de supostas irregularidades cadastrais de clientes.
  • Bancos - 11 de janeiro de 2014, às 11h35min
    São Paulo – A Caixa Econômica Federal teria aumentado seu lucro em 719 milhões de reais em 2012 ao encerrar de forma irregular 525 mil contas de poupança e contabilizar os valores nelas depositados como receita. A denúncia é da revista Istoé, que obteve relatórios do Ministério da Fazenda, da Controladoria Geral da União e do Banco Central que questionam a operação.
  • Companhias Telefônicas - 10 de agosto de 2013, às 11h00min
    A empresa de telefonia Oi S.A. deve interromper imediatamente qualquer forma de compartilhamento de informações pessoais e dados cadastrais dos consumidores de seus serviços de comunicação multimídia (Oi Velox). Além disso, a Oi deve apresentar as medidas concretas que foram tomadas para reforçar a segurança no acesso às bases de dados dos clientes Oi Velox, sob pena de multa diária de R$ 5 mil.
  • 07 de agosto de 2013, às 07h44min
    O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu repassar informações cadastrais de 141 milhões de brasileiros para a Serasa, empresa privada que gerencia um banco de dados sobre a situação de crédito dos consumidores do País. A medida já está em vigor e afeta praticamente todos os cidadãos com mais de 18 anos, que não terão possibilidade de vetar a abertura de seus dados. O acesso foi determinado por um acordo de cooperação técnica entre o TSE e a Serasa, publicado no último dia 23 no Diário Oficial da União.
  • Indenizações - 18 de junho de 2013, às 16h50min
    O Juiz de Direito Substituto da 20ª Vara Cível de Brasília confirmou liminar e julgou procedentes os pedidos formulados por cliente do Banco do Brasil para declarar a nulidade de três cheques, a inexistência de dívida e de relação jurídica sobre qualquer contrato de conta corrente existente entre o cliente e o banco. E condenou o banco ao pagamento, por danos morais, do valor de R$ 10.000,00.
  • Indenizações - 07 de junho de 2013, às 14h52min
    A 8ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) condenou as empresas GVT, Brasil Telecom e Intelig a pagar, cada uma, indenização de R$ 10 mil à microempresária M.A.S.G. Ela teve o nome inserido indevidamente em órgãos de proteção ao crédito, devido a cobranças por linhas telefônicas habilitadas sem autorização. A decisão, proferida nesta terça-feira (04/06), teve como relator o desembargador Carlos Rodrigues Feitosa.
  • Indenizações - 26 de maio de 2013, às 15h15min
    A 6.ª Turma do TRF da 1.ª Região condenou o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) a pagar indenização por danos morais a um segurado que teve descontos, durante 10 meses, de 30% em sua aposentadoria, por empréstimo consignado que não contratou.
  • Bancos - 11 de abril de 2013, às 10h02min
    Dois meses após o pagamento de uma dívida e o pedido de exclusão do CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos), o cidadão tentou fazer uma compra no comércio e foi surpreendido com a negativa de crédito, em razão de estar negativado. Foi ao banco novamente e informaram que em cinco dias seu nome estaria "limpo", o que não ocorreu. A questão foi parar na justiça e pelo entendimento do juiz da inicial e dos desembargadores, no grau de recurso, o banco terá de pagar uma indenização de R$ 10 mil reais a título de danos morais.
  • Comércio Eletrônico - 19 de fevereiro de 2013, às 08h24min
    A companhia de varejo eletrônico B2W - responsável pelas marcas Submarino, Americanas.com e Shoptime, decidiu retirar dos comparadores de preço Buscapé e Bondfaro (que pertencem à mesma empresa) seus mais de 400 mil produtos. A medida é uma reação contra a nova política de compras rápidas do Buscapé.

Receba novidades por e-mail:

FIQUE SEMPRE INFORMADO!