Banco Ibi é condenado a indenizar mulher, vítima de fraude, cujo nome foi inscrito indevidamente em cadastros de restrição ao crédito

O Banco Ibi S.A. – Banco Múltiplo foi condenado a pagar R$ 5.000,00, a título de indenização por dano moral, a uma mulher (M.G.P.) cujo nome foi inscrito indevidamente em cadastros de inadimplentes. Ela foi vítima de fraude perpetrada por terceira pessoa que obteve um cartão de crédito em nome dela e não quitou a fatura gerada em decorrência de suas compras fraudulentas.

O Banco Ibi S.A. - Banco Múltiplo foi condenado a pagar R$ 5.000,00, a título de indenização por dano moral, a uma mulher (M.G.P.) cujo nome foi inscrito indevidamente em cadastros de inadimplentes. Ela foi vítima de fraude perpetrada por terceira pessoa que obteve um cartão de crédito em nome dela e não quitou a fatura gerada em decorrência de suas compras fraudulentas.

 

Essa decisão da 9.ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Paraná reformou parcialmente (apenas para diminuir o valor da indenização) a sentença do Juízo da 4.ª Vara Cível do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba que julgou procedentes os pedidos formulados na ação declaratória de inexigibilidade de débito combinada com indenização por danos morais ajuizada por M.G.P. contra o Banco Ibi S.A. - Banco Múltiplo.

 

(Apelação Cível n.º 867864-6)


CAGC

Receba novidades por e-mail:

FIQUE SEMPRE INFORMADO!