Madonna será processada na Rússia por promover os direitos gays

RIO - A corte russa anunciou ter "evidências suficientes" para processar Madonna. A cantora é acusada de promover os direitos homossexuais durante sua turnê "MDNA" pelo país. Em sua passagem por São Petesburgo em agosto desse ano, Madonna distribuiu pulseiras cor de rosa e pediu para que seus fãs lutassem "pelo direito de ser livres". A Rússia baniu sua parada gay e outros eventos a favor da união entre duas pessoas do mesmo sexo por promover "estilo de vida gay" e "propagar a homossexualidade".
RIO - A corte russa anunciou ter "evidências suficientes" para processar Madonna. A cantora é acusada de promover os direitos homossexuais durante sua turnê "MDNA" pelo país. Em sua passagem por São Petesburgo em agosto desse ano, Madonna distribuiu pulseiras cor de rosa e pediu para que seus fãs lutassem "pelo direito de ser livres". A Rússia baniu sua parada gay e outros eventos a favor da união entre duas pessoas do mesmo sexo por promover "estilo de vida gay" e "propagar a homossexualidade".

Segundo a ação judicial, as atitudes de Madonna causaram "estresse psicológico e choque emocional" no público. De acordo com o jornal inglês "The Times", diversos grupos, como a União dos Cidadãos Russos, estão pedindo mais de US$ 10 milhões por Madonna ter "cruzado a linha" ao distribuir os tais braceletes para "crianças de 12 anos". A cantora não compareceu à audiência. Madonna também usou a perna russa de sua turnê para apoiar a banda punk Pussy Riot, cujas integrantes foram presas após protestar em uma igreja, revoltando as autoridades.

Receba novidades por e-mail:

FIQUE SEMPRE INFORMADO!